Central de Ajuda Myrp

    Acesse nossa Central de Ajuda e tire suas dúvidas por meio de tutoriais, vídeos e artigos ou entre em contato com nossa equipe de Suporte: 0800 800 7740.

    Dúvidas mais comuns

    Estoque

    6 vantagens do sistema de controle de estoque do Myrp

    Organização é sempre a parte mais importante em qualquer área da vida pessoal, mas também na vida empresarial e isso também se aplica no controle de estoque.

    Quando você tem setores organizados, os processos ficam mais fáceis, práticos e eficientes. 

    Inclusive, se você conseguir ter uma boa organização na hora de fazer a gestão e o controle de estoque da sua empresa, com certeza outras coisas vão ficar mais fáceis também.

    Isso porque, a organização interfere positivamente em outras áreas como a lucratividade, nos prazos de entrega, na relação com os fornecedores, pedidos de compra entre outras vantagens. 

    É importante prezar pela organização em todas as áreas e setores da sua vida, no final das contas isso vai acabar ajudando você a melhorar e evoluir cada vez mais.

    Além disso, se um segmento está bem estruturado e organizado, as coisas vão ficar mais fáceis e simples.

    Quanto mais organização na sua empresa, também vai ser mais fácil na hora da tomada de decisão de muitas coisas.

    Isso pode incluir novas compras, nova vendas, novos fornecedores e mais facilidade também na hora de fazer os fechamentos mensais.

    Por isso, para que você consiga organizar tanto o seu empreendimento como também o estoque, e possa ter um controle de estoque mais eficiente, um sistema de gestão que tenha a funcionalidade de controle de estoque é primordial.

    E para que você entenda certinho e tenha certeza de que o que você precisa para melhorar a organização é um sistema de controle de estoque, esse texto é para você, continue lendo e eu te conto tudinho.

    São as seis principais vantagens de ter um sistema de gestão que vai tenha controle de estoque.

    Ordem de produção bem definida

    É extremamente importante que você defina muito bem cada parte de processo dentro da sua empresa, e na ordem de produção não seria diferente.

    Isso porque, com todas as informações bem certinhas e de fácil acesso, fica mais difícil que erros aconteçam e a agilidade é consequência.

    Assim, através de um único processo é possível descobrir falhas e fazer ajustes e melhorias que não seriam possível se as informações definidas. 

    Além disso, a ordem de produção também vai te ajudar na hora de fazer e enviar orçamentos e planejar o tempo que vai demorar, conseguindo definir um prazo mais realista para a entrega.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    No Myrp, você consegue controlar perfeitamente a ordem de produção da sua empresa.

    Isso porque, você pode cadastrar as suas matérias primas e seus produtos acabados, criar as fichas técnicas e também gerar os documentos de ordem de produção.

    Assim que você finaliza a ordem de produção, é necessário validar a quantidade de material que foi utilizada mesmo, durante o processo. 

    Com a confirmação, o estoque diminui automaticamente a matéria prima e aumentou a quantidade de produto acabado.

    Clareza no monitoramento de entrada e saída do estoque

    Com certeza você já sofreu com desperdício de matérias primas e consequentemente, com dinheiro que você perdeu.

    Isso pode ser um problema ainda maior quando acontece mais vezes, e se não tomar cuidado o quanto antes, você pode acabar com rombos enormes no seu orçamento. 

    Fazer a entrada de todas as mercadorias no seu estoque manualmente é trabalhoso e pouco seguro, principalmente quando isso é feito por terceiros. Por isso, cada vez mais as empresas estão aderindo ao uso de sistemas de gestão e de controle de estoque.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    Com o Myrp você tem os dois em um só, e não vai ter preocupações com essas questões, nem de desperdício e nem com falta de material para produzir os seus itens, porque ele realiza a integração automática dos documentos fiscais eletrônicos, com o estoque da sua empresa. 

    Ou seja, o Myrp faz um cadastro automático de produtos e fornecedores através do XML da nota fiscal de entrada, fazendo assim uma atualização automática do seu estoque.

    Unidades de medida sem dificuldades!

    controle-de-estoque-checagem

    A gente sabe que nem todo mundo é bom de contas, medidas, números, equivalências e matemática em geral, isso pode ser um problema.

    Ao perder alguns minutos ou horas todos os dias para resolver esses pequenos problemas, a curto prazo pode não trazer nenhum resultado negativo, mas quando essas questões se tornam recorrentes, acaba sendo muito!

    Isso porque, se olharmos por uma visão mais ampla, pensando no mês ou até no ano inteiro, acaba sendo muito tempo e horas perdidas.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    No Myrp, dentro do controle de estoque, existe uma funcionalidade que te ajuda nesse momento.

    Sabendo da importância de facilitar esse processo de registro da quantidade de produtos – tanto ao receber do fornecedor, quanto ao vender para o cliente, o Myrp conta com isso.

    Assim, é possível vender um produto em mais de uma unidade (dezena, centena e milhar), essa conversão é informada produto a produto por quem registra a venda no sistema.

    Ter sempre a quantidade certa de produtos prontos

    Na nossa vida pessoal, nós precisamos estar preparados para tudo não é mesmo? E na nossa empresa não seria diferente.

    Inclusive, sempre pode aparecer uma demanda que não estava planejada e emergencial, e você precisa estar preparado para atender.

    Caso isso não aconteça, você pode acabar perdendo clientes e também dinheiro, e isso não seria legal.

    Ter como atender os seus clientes de forma rápida e eficiente, faz com que você ganhe pontos e também faça ele ficar feliz.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    Com o Myrp, as vantagens de controle de estoque também estão nessa área, porque o Myrp tem aviso de estoque mínimo.

    Funciona assim: você insere a quantidade mínima do seu estoque, e quando ele atingir a quantidade mínima indicada, o sistema dispara uma notificação para a aquisição de mais produtos.

    Sucesso nas parcerias

    Entendemos que muitas vezes a parte de terceirização pode ser um pouco burocrática e também incerta.

    Ainda mais quando falamos sobre a produção de produtos, isso pode virar algo assustador, já que está relacionado e ligado diretamente a qualidade, eficiência e tempo de produção.

    Mas, ao fazer essas terceirizações, você acaba conseguindo realizar parcerias incríveis e sem dor de cabeça, com um controle de estoque que apresente uma excelente solução nesse sentido.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    No Myrp é possível controlar a movimentação do estoque próprio e do terceirizado, pois a gestão é integrada e vinculada aos processos de entrada e saída dos seus parceiros.

    Assim fica fácil saber em qual processo está o produto e também quando ele vai ficar pronto, sem preocupações e dores de cabeça.

    Agilidade com fichas técnicas

    A quantidade de obrigatoriedades estipuladas pela Receita Federal cresce cada vez mais, e manter-se atualizado e de acordo com tudo o que é pedido pela fiscalização pode se tornar difícil, ainda mais com toda a burocracia. 

    Mas, a parte boa é que se você tiver um bom auxílio do seu sistema de controle de estoque, de vendas e financeiro, fica muito mais fácil.

    A burocracia existe sim, mas os sistemas estão ficando cada vez melhores para atender melhor você e também facilitar a sua vida.

    Solução com o controle de estoque Myrp

    O Myrp é um desses sistemas, porque ele tem um modelo específico de ficha técnica de acordo com o que é exigido pela fiscalização.

    A ficha técnica é uma declaração com informações sobre a sua produção mensal. Portanto, é preciso um controle, não só dos produtos finais, como também de toda a matéria-prima usada.

    No Myrp é super simples, é possível apenas substituir todas as informações necessárias dos produtos, desde materiais usados, embalagem, etiquetas e definições do processo produtivo.

    Nas matérias-primas é só selecionar todas as matérias-primas e a quantidade utilizada para a industrialização do produto.

    Já na descrição do produto é preciso acrescentar as características da peça. Nesse caso, ela deve ser mais direta e conter os aspectos técnicos, como comprimento, relevos dos tecidos, cor, formas do decote, ou qualquer especificação necessária do seu produto.

     

    Você sabia que era possível cuidar de tantas possibilidades e áreas da sua empresa apenas com um bom sistema de gestão que tenha a funcionalidade de controle de estoque?

    Com o Myrp, todas as suas informações têm segurança máxima, já que todo o sistema é na nuvem, ou seja, totalmente ligado a internet.

    Isso também faz com que você possa acessá-lo de qualquer lugar.

    Viu só, com o Myrp você pode tornar o seu controle de estoque muito mais eficiente, fácil e prático.

    Além disso, você também evita desperdícios tanto de matéria-prima, quanto de tempo e dinheiro. 

    E também fica dentro de tudo que é exigido pela fiscalização, com todos os documentos fiscais necessários.

    Comece agora mesmo a testar o Myrp gratuitamente e controlar as suas vendas, o seu estoque e toda a sua empresa melhor!

    Pequenas indústrias: 4 soluções práticas para os desafios do controle de estoque

    Você provavelmente já sabe que a dificuldade de muitas empresas é conseguir realizar de forma eficiente o seu controle de estoque, e conseguir fazer o gerenciamento de estoque rapidamente.

    Aliás, nós já conversamos sobre isso há algum tempo atrás, quando falamos sobre os 7 maiores erros na gestão de uma pequena indústria.

    Entendemos que em indústrias pequenas a forma de divisão de atividades é mais ampla, tendo em mente que não existe de fato uma divisão extensa por áreas. Esses fatos acabam fazendo com que várias responsabilidades fiquem a cargo de um único gestor.

    Por isso, otimizar a gestão de cada área, como por exemplo o controle de estoque se faz tão importante para que o tempo também seja otimizado, conseguindo realizar mais atividades em menos tempo, já que uma área não vai mais demandar tanto.

    As grandes indústrias acabam sendo diferentes das pequenas, isso porque uma pequena indústria acaba não tendo um grande investimento em pesquisas antes de fazer uma nova produção que podem refletir diretamente no estoque e na velocidade da produção.

    Por esses motivos, sempre é importante e muitas vezes necessário buscar por diferentes meios e opções que estejam dentro do orçamento.

    Esses meios que podemos chamar de alternativas viáveis vão possibilitar um controle de estoque mais eficiente, otimizando o tempo para realizar mais atividades.

    Para você ver que fazer o controle de estoque se tornar mais eficiente e otimizado, vou te mostrar 4 soluções para começar a por em prática agora mesmo e driblar os desafios de manter o estoque em dia.

    1- Gastos desnecessários com ampliação de espaços pela falta de controle de estoque

    Você já pensou em aumentar o seu estoque simplesmente porque não conseguia achar mais nada lá? Nesse momento você pensou que os produtos iriam aparecer lá misteriosamente após a ampliação, mas na verdade isso não aconteceu.

    Por esse motivo gastar com o aumento do seu espaço físico não é uma solução que vai te ajudar se outras decisões não forem tomadas.

    E se você pedir para sua mãe ou esposa cuida do seu estoque para que elas achem tudo e deixem tudo organizado sempre? É aquela velha história de que elas acham tudo e deixam tudo muito mais organizado, do jeito que nós não conseguiríamos deixar. Mas essa também não é uma solução, afinal, provavelmente elas não aceitariam não é mesmo? Então você teria que procurar uma outra solução eficiente para que você mesmo conseguisse fazer o controle de estoque.

    Neste caso de não ter a própria mãe para ajudar na organização, uma boa forma de desenvolver uma solução eficaz para o controle de estoque é estruturar uma boa divisão.

    Sugestões de divisão:

    1. matérias-primas: Ali você coloca tudo o que for matéria-prima específica para a produção do seu produto. Caso você produza mais de um, pode subdividir e setorizar por cada produto específico.
    2. produtos em processo: nessa parte do seu estoque você coloca os produtos que já estão em processo de produção, aqueles que ainda faltam alguns detalhes para serem concluídos.
    3. produtos finalizados: é um nome bem sugestivo mesmo, ali você coloca todos os produtos que passaram por todos os processos e já estão prontos para serem entregues ao seu cliente.

    Com essa forma de organização você vai conseguir determinar os espaços realmente necessários para cada etapa da produção, e assim vai ficar muito mais difícil de haver alguma confusão na hora de repor ou de controle de estoque, e muito menos a não ocupação do espaço de estoque que você já tem.

    2-  Perda de produtos por deterioração e validade por causa do controle de estoque

    Olha só, se a sua indústria e de alimentos, a gente já pressupõe que eles podem ser perecíveis, logo, se o seu controle de estoque NÃO for organizado e não tiver uma conferência diária, semanal ou mensal, você pode acabar de dando mal e além de perder o próprio produto, perder dinheiro também.

    Mas esse cuidado não serve apenas para alimentos não, é possível que você perca produtos também devido a deterioração deles, ou seja, que eles estraguem por ação do tempo, conforme ele passe e permaneça no mesmo local.

    Por isso, ter normas de rotatividade dentro da sua pequena indústria é tão importante. São essas normas que vão pré-definir os produtos que vão sair do seu estoque de acordo com a data de entrada dele, sendo assim, dificilmente você vai perder dinheiro e também seus produtos ou matérias-primas.

    Além disso, essa rotatividade dos produtos vai acabar gerando, consequentemente uma estimativa de consumo médio de materiais, tanto de matéria-prima quanto de produtos finalizados prontos para serem entregues ao comprador.

    Com esses dados vocês vai poder ver exatamente o que está vendendo mais, o que não está e vai gerar algumas ideias para suas próximas vendas e os próximos passos da sua indústria.

    3- Surpresas com falta de material

    Siiim!!! Elas podem ser evitadas, porque afinal quanto mais organizado o seu estoque estiver, mais você vai conseguir encontrar o que você precisa e mais fácil vai ser de fazer o controle de estoque e perceber quando você tem muito de uma matéria-prima e também a falta ou a diminuição de outra.

    Isso vai te ajudar a saber o que você precisa produzir e também o que você deve comprar.

    Além disso, um dos problemas que fica escondido e só aparece quando o assunto é falta de material, é a parada das máquinas e até de toda a sua indústria.

    Como já dizia Benjamin Franklin: “tempo é dinheiro”! E com a falta de material necessário para continuar a sua produção, alguns minutos parados podem acabar resultando em grandes quantias monetárias, que podem afetar o seu orçamento em médio e longo prazo, seria terrível não é mesmo?

    Uma solução que pode te ajudar a resolver o seu problema agora mesmo é a revisão do seu estoque de tempos em tempos, de preferência fisicamente.

    Essa conferência dos produtos vai fazer com que você previna de essas paradas repentinas e inesperadas aconteçam.

    Inclusive, fazer a checagem física, também vai te dar mais certeza de que o dados registrados no seu sistema de gestão conferem com o que você acabou de checar.

    4- Atrasos nas demandas de compra, armazenamento e distribuição dos produtos estocados

    Outro fator que vai auxiliar no seu controle de estoque é um bom sistema de gestão, e hoje existem inúmeros no mercado, desde aqueles bem completos que vão te ajudar até na hora de organizar o financeiro da sua indústria e emitir notas fiscais, mas que acima de tudo, vão te dar uma super mão na hora de fazer o seu controle de estoque, economizando muito o seu tempo.

    Além disso, um bom sistema para a gestão do seu controle de estoque também vai contribuir para o trabalho dos seus funcionários, gerando uma conscientização e também capacitando mais eles, permitindo que o conhecimento chegue a eles.

    Seguindo essas quatro dicas básicas para organizar o seu controle de estoque, você vai conseguir de forma muito mais rápida solucionar os problemas que acabam surgindo no seu dia a dia, otimizando o tempo e evitando a perda de dinheiro.

    Para você começar a otimizar o seu tempo e o gerenciamento de estoque da sua pequena indústria, você pode baixar gratuitamente essa planilha de controle de estoque.

    Planejamento e controle de estoque: 4 problemas que você pode extinguir com a tecnologia

    Controlar seu estoque está sendo difícil e você já comprou mais produtos, gastando mais dinheiro com o que não precisava porque ainda tinha? Ou ainda, ficou sem estoque algum de determinado produto porque nem fazia ideia de que aquele produto estava acabando? Com planejamento e controle de estoque você pode ter mais lucro e menor dor de cabeça.

    Pois é, controlar um estoque, mesmo que pequeno não é uma das coisas mais fáceis de se fazer e você pode acabar perdendo tempo, dinheiro e até clientes se não tiver um estoque organizado.

    E esse é o nosso tema de hoje, o planejamento e controle de estoque.

    Um estoque organizado, planejado e que tem um controle contínuo e fácil de fazer é um dos principais objetivos de muitas empresas, e também é o que pode causar grandes dores de cabeças nos empreendedores, mas calma, o estoque não é nenhum bicho de sete cabeças.

    controle de estoque

    Uma das coisas que podem te ajudar com o planejamento e controle de estoque é um sistema de gestão, com ele fica muito mais fácil você dar entrada de produtos no estoque e automaticamente retira-los do sistema assim que a venda for realizada.

    Se você é novo na área do empreendedorismo e não sabe muito bem como funciona um estoque ou quer saber mais dicas de como organizar seu estoque é só clicar nesse post!

    As vantagens de um controle de estoque

    Com um estoque controlado você consegue ter muito mais noção dos valores e dados estatísticos da sua empresa, conseguindo analisar muito melhor todas as suas ações, produtos e valores.

    Além de tudo isso, um planejamento e controle de estoque mais eficiente também permite que você crie melhores estratégias de marketing ou uma possível promoção com os produtos que estão lá a muito tempo e/ou em grande quantidade.

    Sabemos que são muitos os problemas e as dificuldades na hora de garantir um bom controle de estoque, mas para todo problema tem uma solução não  é mesmo? E eu tenho a melhor solução pra você!

    Por isso o post de hoje é especialmente pra você, que está ficando doido com a organização do estoque, ou com a falta dela.

    Vou te mostrar quatro vantagens de ter um total controle do seu estoque. Um sistema de gestão de estoque te ajuda em diversas formas, e eu vou te falar as principais dela.

    1. Impede o desperdício

    Já comentei que com um estoque organizado você consegue saber tudo que tem lá, não é?!

    Por isso, quando você tem um sistema que permite a você fazer o planejamento e controle de estoque através da entrada dos produtos automática no estoque, você consegue saber da forma mais exata possível há quanto tempo esse produto está lá.

    Se você vende alimentos então, vai ser um dos  melhores investimentos para o seu comércio, porque eles tem prazo de validade e vendê-los depois de vencidos é crime.

    Por esse motivo é preciso ficar atento para que você não precise jogar nenhum alimento fora ou descartar qualquer produto que não seja mais possível usar por este motivo.

    Com isso você evita desperdícios, incluindo de dinheiro, porque você não vai comprar mercadorias desnecessárias ou que já tem em grande quantidade no seu estoque não é mesmo?

    2. Garante que o cliente sempre vai encontrar o que procura

    Outra coisa que um bom planejamento e controle de estoque te permite fazer, é programar um aviso automático de estoque mínimo, isso impede que você passe pela terrível situação de não ter um produto em estoque que o seu cliente procura.

    E na pior das hipóteses, pode ser que o interessado em comprar determinado produto não volte mais a sua loja, e você acaba perdendo uma venda e também um possível cliente.

    Não queremos isso né? Com um controle automático no seu estoque fica muito mais fácil dar entrada e saída nos seus produtos, conseguindo o controle completo de quantos produtos você ainda tem.

    Além disso você também sobre quais produtos você precisa fazer novas encomendas aos seus fornecedores, ou então, quais você precisa produzir mais.

    3. Possibilita compras mais assertivas

    E se um sistema de controle de estoque facilita a organização da entrada e saída de produtos, também é possível fazer análises mais reais sobre suas vendas e seus métodos de promoção.

    Porque com esse controle mais realista você consegue gerar estatísticas de vendas e consegue saber quais produtos vendem mais e em quais épocas.

    Isso vai te ajudar também nas suas ações de marketing, possibilitando que você tenha certeza de qual é a melhor época para fazer um desconto e também conseguindo planejar melhor quais vão ser suas próximas compras de mercadoria.

    Inclusive, essa forma de controle de estoque também possibilita fazer o abastecimento mais eficaz e eficiente do seu estoque.

    4. Reduz falhas humanas ou chances de fraudes

    Por último, mas não menos importante, esse tipo de gestão de estoque automática também reduz drasticamente as chances de falhas ou fraudes.

    Isso porque um sistema automático, tem muito mais controle do que está entrando e saindo do estoque, além de conseguir ser mais rápido do que alguém que esteja operando.

    Infelizmente nós sabemos que falhas humanas e fraudes são recorrentes em estoques, sejam eles grandes ou pequenos, isso pode prejudicar muito a lucratividade do seu negócio e também fazer você perder muito tempo procurando o erro cometido e também consertando esse erro.

    checando estoque

    Viu só, o que sempre foi um problema pra você e sempre te deixou com dor de cabeça pois não sabia como fazer a organização do seu estoque e nem como fazer o controle dele, hoje já existe uma solução para automatizar quase todas as funções da sua empresa.

    Cada vez mais a tecnologia está vindo para nos ajudar em todos os aspectos da nossa vida, e na gestão de uma empresa não é diferente.

    Repense em como você organiza o seu estoque e quais são as suas dificuldades com ele. Quais são os pontos que precisa melhorar e qual é a melhor forma de fazer com que você não perca dinheiro.

    Para saber mais e entender melhor sobre quais são as vantagens de ter um software que te ajuda a fazer a gestão da sua empresa, você pode ler este post completinho que a gente te conta tudo sobre quais são os benefícios e quais são as melhorias que esse sistema pode trazer pra você, pra sua empresa e para o seu dia a dia, é só clicar e aproveitar!

    Até a próxima!
    #VamosCrescerJuntos!

    Como escolher o emissor de NF-e

    Estar de acordo com a lei é uma das coisas mais importantes para a sua empresa, mas isso você já sabe, por isso, você também sabe que se a sua empresa é do ramo varejista você precisa emitir uma nota fiscal eletrônica, e o processo de escolha do software ideal é MUITO importante!

    Automatizar as funções para que o preenchimento dos dados fique mais rápido e prático vai te proporcionar inúmeras coisas, uma delas é o tempo, porque afinal, quanto mais rápido você finalizar as situações fiscais, mais tempo você vai ter para dar atenção a outras ocupações.

    Sabemos que o tempo é, se não, a coisa mais preciosa que a gente tem, e aproveitá-lo da melhor forma é um ponto determinante, tanto para o seu negócio quanto para a sua vida pessoal, porque no fim das contas, nós não queremos viver somente em função do trabalho não é mesmo?

    Por isso, escolher um software que seja completamente integrado com o seu sistema de dados, onde ele se comunique completamente é indispensável.

    Nós separamos uma lista das funcionalidades primordiais para facilitar todos os processos fiscais, olha só!

    As diferenças entre os sistemas

    A gente separou dois exemplos de sistemas para te explicar como cada um funciona e quais as vantagens de cada um deles, para que você consiga entender melhor quais as principais diferenças entre o emissor de nota fiscal gratuíto do Estado, e um emissor de nota fiscal pago online e integrado com o seu sistema de gestão.

    Emissor de NF-e online

    Um emissor de nota fiscal online tem inúmeras vantagens, como por exemplo o envio de arquivos por e-mail em XML (o arquivo nesse formato é o exigido pela SEFAZ).

    Além disso, ele faz  automaticamente faz o envio da DANFE, tudo na mesma hora, sem que você precise se preocupar.

    Alguns sistemas de gestão online pagos também permitem atualização instantânea quando novidades ou obrigatoriedades decretadas pelo governo surgem, como por exemplo, a NF-e 4.0, sem que você precise se preocupar em desinstalar e reinstalar o programa com uma nova atualização.

    Inclusive, um sistema online te permite fazer a integração com todos os dados dos seus clientes e produtos, e então, quando for preciso emitir a nota fiscal eletrônica, muitos campos já vão estar preenchidos automaticamente, porque os dados já vão estar pré-programados dentro do seu sistema próprio de gestão, a partir do momento em que você faz o primeiro cadastro do cliente e/ou do produto.

    Isso vai te ajudar a minimizar os erros na hora de fazer os preenchimentos na hora da correria de fazer a emissão da NF-e, pois todos os dados já vão estar programados para serem preenchidos.

    Por isso você vai acabar economizando muito tempo em um trabalho que exigiria muito cuidado e cautela ao preencher todos os campos e vai permitir você dar atenção a outras tarefas ou lazeres.

    Emissor de NF-e da SEFAZ

    A gente já te mostrou as inúmeras vantagens de um software pago que emite NF-e e facilitam a sua vida e a gestão da sua empresa, mas precisamos lembrar que a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) também disponibiliza um emissor de nf-e gratuito, ou seja, você entra no site da Sefaz e emite sua NF-e.

    No entanto, esse processo tende a ser mais demorado e nada prático, porque o sistema utilizado pelo órgão público não possibilita que você integre com o seu sistema empresarial.

    Essa questão acaba  fazendo com que você tenha que preencher cada campo necessário separadamente, o que leva  muito mais tempo e está muito sujeito a erros que se acontecerem, vão fazer você começar tudo de novo e ter um retrabalho imenso, e você não quer isso, não é mesmo?

    A segurança de emitir NF-e por sistema especializado

    Sempre que a gente ouve falar em fazer transações ou colocar nossos dados na internet dá um medo né?

    Por isso, uma coisa importante que precisa ser dita é que, no momento em que você contrata um sistema próprio de emissão de NF-e online é sua segurança garantida, ainda mais se ele estiver na nuvem. Você deve estar se perguntando, mas como assim um sistema na nuvem?

    Nós te explicamos, um sistema na nuvem quer dizer basicamente que ele pode ser acessado de qualquer dispositivo que tenha acesso à internet, pois todos os seus dados estão no que nós chamamos de nuvem, ela pode ser considerada a forma mais segura de guardar seus dados, e você não corre o risco de perdê-los.

    Ou seja, é mais segurança para os seus dados, os da sua empresa e os do seu cliente.

    Como definir o melhor sistema para o seu negócio

    Para que você possa definir qual vai ser o sistema utilizado, preste atenção nos detalhes das suas necessidades, pense no agora, mas pense também no futuro.

    • O melhor sistema pro seu negócio precisa começar a te atender imediatamente
    • Ele também precisa ser bom para te atender no futuro, quando possivelmente você vai precisar de mais funcionalidades
    • Precisa também ser adequado conforme as novas exigências do sistema fiscal brasileiro.
    • Precisa te oferecer segurança, pra você e para os seus dados.
    • Ele precisa ter um preço acessível, não é verdade?

    As funcionalidades de um software online para emitir NF-e

    A gente já te mostrou quais são as funcionalidades de emitir uma NF-e online através de um software que está vinculado a nuvem, mas agora vamos te mostrar de uma forma mais prática quais são essas funcionalidades e vantagens.

    Aqui no Myrp, as suas principais garantias são:

    • Preço frente à concorrência;
    • Emite todos os documentos fiscais eletrônicos;
    • Atualização fiscal constante.
    • Adequação com base na legislação.
    • Atuação com consultoria de um “especialista” para analisar o que é relevante comunicar para os clientes;
    • Suporte de 14 horas por dia de segunda a sexta;
    • Suporte depois das 18h, é diferencial, pois é hora que surge a necessidade do clientes.
    • Parceria com as maiores Centrais de Logística e Distribuição do Brasil.
    • Expertise Inventti;

    A importância da NF-e 

    Como a gente já disse anteriormente, estar dentro da lei é fundamental, emitir documentos fiscais também, isso porque eles são obrigatórios!

    O principal objetivo da NF-e é documentar a circulação de mercadorias ou uma prestação de serviços, que acontece entre um vendedor e um comprador.

    Ela é um instituto oficial de fiscalização tributária, válida desde o dia 15 de setembro de 2006, e que substitui a nota fiscal impressa modelos 1 e 1A.


    E aí, bora começar a testar gratuitamente o Myrp? É só clicar e começar instantaneamente!

    Gestão de compras: entenda o que é e qual a sua importância

    Entender o conceito de gestão de compras é fundamental para qualquer empresário do setor varejista. Tal afirmação se justifica pelo fato de que esse processo garante que possam ser controlados os suprimentos necessários para o trabalho na empresa, bem como o estoque dos produtos disponíveis para o público.

    A aplicação da gestão, na prática, precisa ser feita com muito cuidado e atenção, sendo um processo contínuo na organização. De tal modo, este post foi desenvolvido para que você obtenha mais informações sobre o assunto e saiba como desenvolver a administração de compras na sua empresa.

    Nos tópicos a seguir, vamos explicar o que é a gestão de compras, como ela funciona, qual a sua importância, como comprar de maneira adequada, os benefícios desse processo, entre outras informações relevantes sobre a temática. Ficou interessado? Então continue lendo e fique muito bem informado!

    O que é a gestão de compras e como ela funciona no setor varejista?

    Também chamada no meio como administração de compras, a gestão de compras pode ser definida como a atividade de adquirir matérias-primas que garantam o funcionamento interno de uma empresa. Desse modo, em uma empresa que produz móveis, por exemplo, a compra de madeira, metal, tecidos e outros materiais faz parte desse processo.

    No caso mais específico do comércio varejista, no entanto, esse conceito tem uma aplicação um pouco diferenciada, sendo utilizado também para que sejam comprados os produtos que são revendidos aos clientes.

    A ideia é que sejam feitos cálculos que envolvem os custos relacionados não apenas à compra, mas também às despesas que a empresa terá com estocagem e com depreciação dos produtos, de modo que se possa otimizar os gastos de forma estratégica, aumentando a rentabilidade da organização.

    Quais são os benefícios de uma gestão de compras bem-feita?

    A otimização dos custos e o potencial aumento da lucratividade sobre as vendas são os principais benefícios da gestão de compras para os empresários do setor varejista. No entanto, eles não se limitam a isso, também proporcionando vantagens em outras áreas e procedimentos.

    Entre os benefícios ocasionados, podemos destacar a organização do estoque, que será muito mais bem feita, de modo que a entrada e saída de mercadorias seja sempre controlada. Isso pode ajudar para que produtos que têm grande potencial de vendas não fiquem em falta na loja e, além disso, para que não sejam feitas compras desnecessárias, como de itens que têm pouca saída e já estão disponíveis no estoque.

    Como desenvolver a gestão de compras no setor varejista?

    Para que você saiba, na prática, como desenvolver a gestão de compras, desenvolvemos uma série de passos que devem ser seguidos para se obter sucesso nesse processo. Veja nos tópicos a seguir:

    Padronize os produtos e suas descrições

    Tudo precisa ser organizado no estoque do seu comércio, de modo que seja mais fácil identificar quando um produto está em falta, entre outras atividades. Para isso, devem ser criadas categorias para que os itens comercializados possam ser classificados. Uma loja de roupas, por exemplo, pode classificar seus produtos em linha masculina, linha feminina e linha infantil.

    O uso de código de barras individuais para cada produto ou de códigos gerais para cada tipo também pode ser útil para facilitar os processos e fazer com que confusões sejam evitadas.

    Programe as compras da empresa

    Não é adequado ficar recebendo vendedores ou representantes comerciais na empresa sem ter essa visita previamente agendada, pois você pode acabar comprando mercadorias por impulso e sem um estudo para saber se elas realmente têm potencial de venda na sua empresa.

    Por isso, as compras precisam ser sempre planejadas, com base em estudos e no perfil dos seus clientes, de modo que as visitas de fornecedores sempre sejam agendadas e que você possa tomar frente e ditar as regras da negociação.

    Tenha um bom relacionamento com fornecedores

    Ainda falando sobre os fornecedores, é essencial que se tenha um bom relacionamento com eles, criando laços fortes e que gerem uma relação de confiança mútua. Afinal, as empresas que fornecem produtos têm o interesse em manter o seu comércio como cliente e você também precisa deles para garantir a sobrevivência no mercado.

    A ideia é que você possa realizar um trabalho em conjunto com os fornecedores, apresentando a eles o seu planejamento de compras, podendo negociar prazos de entrega e pagamento, bem como ter a possibilidade de fazer pedidos urgentes, no caso de uma demanda inesperada por algum item em específico.

    Como controlar o registro de entradas e saídas de mercadorias?

    O principal passo para desenvolver a gestão de compras no setor varejista é o registro das entradas e saídas das mercadorias da empresa e por isso ele merece um item especial em nosso artigo.

    Para poder fazer as compras de forma estratégica e planejada é preciso ter uma noção de exatamente tudo o que está disponível no estoque, ou seja, ter um controle minucioso na entrada e saída de todos os produtos.

    Todas as mercadorias novas adquiridas dos fornecedores devem imediatamente ter a entrada no estoque, bem como tudo aquilo que é vendido aos clientes deve ser retirado. E, para que esse controle seja feito mais facilmente, recomenda-se muito o uso de um sistema de gestão.

    Como um sistema de gestão pode facilitar esse processo?

    Existem no mercado sistemas de gestão que são de fácil funcionamento e que ajudam muito os empresários a ter um estoque mais bem controlado. Esse tipo de programa garante que o estoque seja sempre coerente, com todas as entradas e saídas de produto sempre registradas no ato, o que permite mais qualidade no processo de compras.

    Além disso, os sistemas podem gerar relatórios com métricas para que você gerencia todos os processos desde o orçamento de um produto até a emissão das notas fiscais. Isso também possibilita que você faça estudos do que é mais ou menos vendido no seu comércio, podendo planejar compras futuras.

    Agora que você já entende um pouco mais sobre a gestão de compras, basta colocar os seus conhecimentos em prática e garantir mais sucesso e lucratividade no seu negócio.

    E para seguir sempre muito bem informado sobre assuntos gerais que podem ser úteis para a sua empresa, recomendamos que curta a nossa página no Facebook. Ela está sempre atualizada com dicas e artigos que deixarão a sua linha do tempo muito mais interessante.

    Financeiro

    Resumo Financeiro

    Acompanhe as receitas e despesas da sua empresa através do fluxo de caixa. Verifique o seu saldo financeiro e os seus principais devedores.

    Acesse o Menu.

    Clique em Financeiro.

    Em seguida, clique em Resumo, no quadro verde.

    No filtro vai estar Neste mês, você pode alterar para o filtro que desejar clicando sobre os botões.

    No Fluxo de caixa possui as receitas em verde, despesas em vermelho, linha pontilhada preta é o seu saldo atual e a pontilhada cinza é o saldo previsto.

    Para retirar uma informação do gráfico é só clicar sobre ela.

    Para ver o fluxo de caixa em formato de relatório clique em ver relatório.

    Para visualizar os títulos atrasados clique em atrasadas.

    Ao lado, você encontra o Saldo disponível. Lembrando que o saldo disponível é o valor acumulado de todos os títulos gerados no financeiros.

    Descendo a página, você terá o Top 10 categorias.

    Clique em ver todas para verificar os títulos.

    E ao lado, o Top 10 devedores.

    Para visualizar os títulos dos devedores clique em ver todos.

    Pronto, você já conheceu o resumo financeiro. Basta aproveitar e acompanhar a saúde financeira da sua empresa.

    Relatório de comissões dos vendedores

    O myrp realiza o cálculo das comissões através da seleção do seu vendedor nos documentos fiscais (NFCe, NFe, NFSe), no pedido de venda ou no lançamento no financeiro.  Vamos visualizar o relatório de comissões?!

    Para acessar estas informações acesse MENU.

    Após, clique em FINANCEIRO.

    No quadro cinza, clique no relatório de comissão que você deseja visualizar.

    Abrirá um filtro para emissão do relatório.

    Neste filtro você pode selecionar o período que você deseja clicando em cima de SELECIONE.

    Ou, clique em SELECIONAR DATAS para filtrar por uma data específica.

    Você também consegue filtrar por um cliente em específico.

    Pelo status do documento.

    e por vendedor.

    Clique no ícone azul para gerar o relatório.

    Pronto, foi gerado o relatório com as comissões do seu vendedor!

    Recebimento de cartão

    A forma de pagamento do seu cliente na NFCe foi cartão de crédito ou débito?! Você precisa fazer a conferência desse valor após o recebimento da operadora de cartão. Para isso clique em Menu.

    Acesse o Financeiro.

    Clique em Recebimentos Cartão.

    Terá todos os valores vendidos no cartão, se precisa você pode buscar na lupa pela data que deseja fazer a conferência.

    Selecione os títulos que você deseja conferir.

    Após selecionados, é só clicar em conferir

    E confirmar.

    No campo Conferidos mostrará que foi realizado.

    Esse processo você precisa fazer toda vez que receber da operadora de cartão 😉

     

    Transferência entre contas

    Se a sua empresa tem mais de uma conta bancária e realiza transferência de valores entre elas, para registrar no Myrp basta acessar o Menu.

    Clique em Financeiro.

    E dentro do cartão verde, clique em Transferência entre contas.

    Adicione uma nova transação no canto inferior com uma bolinha azul.

    Preencha a origem (de qual conta está saindo o valor) e destino (para qual conta irá o valor).

    Coloque a data da transferência e o valor que será transferido.

    E clique em salvar.

    Sua transferência foi realizada, se precisa ao final da linha terá a opção de editar ou remover o lançamento. 😉

    Emissão de boleto

    Para emitir o boleto basta acessar o titulo no financeiro que é gerado automaticamente quando você emite o documento fiscal com a forma de pagamento preenchida.

    Acesse o menu Financeiro.

    Clique em Contas a pagar e a receber.

    Localize o título que deseja emitir o boleto.

    Clique no botão Mais no título.

    Clique em Gerar Boleto.

    Clique em Confirmar.

    Para imprimi-lo, clique em Boleto.

     

    Vendas

    Estratégia de vendas: como atrair mais clientes para pequenas indústrias

    Conhecimento é extremamente importante se você quiser atrair mais clientes e realizar mais vendas para a sua pequena indústria, por isso saber sobre estratégia de vendas e como aplicá-las na sua realidade é primordial.

    Convenhamos que conhecimento nunca é demais não é mesmo? Ainda que não seja estritamente na sua área de atuação, qualquer que sejam os novos conhecimentos adquiridos vão poder te ajudar em algum momento da sua carreira, incluindo os insights na hora de realizar as vendas.

    Para que você consiga aumentar suas oportunidades de negócio e consequentemente aumentar também suas vendas é só continuar lendo esse post até o final e ver quais são as facilidade de uma boa estratégia de vendas.

    Existem diversas formas de agir para que você consiga atrair mais oportunidades de negócio para a sua pequena indústria.

    Essas formas vão desde definir quem é o seu cliente ideal, passando pelas estratégias e técnicas relacionadas a vendas que incluem até o mercado online e as mídias sociais.

    estratégia-de-vendas-negociando

    Existem diversas coisas relacionadas e caminhos diferentes para serem seguidos até concretizar uma venda.

    Os percursos que podem ser seguidos incluem a prospecção de novos clientes, as parcerias, o networking que acontece participando de eventos relacionados a área de atuação da sua pequena indústria, e até aqueles que não são ligados diretamente com o seu mercado, afinal, network é fundamental para o crescimento de qualquer negócio e também o crescimento pessoal.

    Além disso, nos caminhos inclusos também estão a indicações feitas dos seus clientes atuais, a famosa divulgação boca a boca e o também o inbound marketing.

    E pra saber tudo o que é necessário para atrair mais clientes e fazer com que as vendas da sua pequena indústria alcancem proporções estratosféricas, continua lendo esse post que eu te conto tudo!

    Definindo o cliente ideal para estratégia de vendas

    Antes de criar estratégias perfeitas de vendas, é necessário que você defina para quem você quer realizar essas vendas, afinal, sem uma pessoa ideal fica muito mais difícil criar estratégias eficientes e que vão de fato dar certo.

    Existem algumas formas para entender qual é o seu tipo de cliente ideal e qual é o nicho de mercado que você busca atingir.

    Além disso, existem também alguns fatores que você precisa observar para entender quais vão ser as necessidades do seus clientes qual é o melhor produto que você e a sua pequena indústria podem entregar para ele.

    Existem 5 perguntas ideais que você pode fazer olhando para dentro da sua pequena indústria que ao serem respondidas vão criando o seu perfil de cliente ideal.

    1 – Os seus clientes atuais fazem parte de quais segmentos?
    2- Algum desses segmentos você atende mais ou de melhor forma?
    3- Quanto seus clientes faturam em média?
    4- Quanto eles estão dispostos a pagar?
    5- Quais os produtos que você mais costuma vender?

    Respondendo à essas questões você já vai conseguir ter uma lista de pessoas, produtos e empresas que você pode contatar para atrais mais clientes.

    Consequentemente você vai ter uma qualificação métrica de quem são as pessoas mais relacionadas ao seus produtos, definindo de forma básica o seu cliente ideal.

    Estratégia de vendas X Técnicas de vendas

    estratégia-de-vendas-eficiente

    É nesse caminho de como atrair mais clientes para sua pequena indústria através de criação de estratégia de vendas, é necessário ter em mente algumas coisas.

    Depois que você definiu quem são os seus possíveis clientes ideais, agora é hora de você entender a diferença entre estratégia de vendas e técnicas de vendas.

    Na prática as duas são coisas completamente diferentes, mas juntas, podem fazer com que os lucros da sua pequena indústria cresçam rapidamente.

    As estratégias de vendas estão ligadas a um pensamento menos fechado, te permitindo olhar para todas as possibilidades.

    Ao observar de uma forma mais geral, você vai poder olhar para quais são os objetivos da sua empresa e quais são as metas que foram traçadas, conseguindo assim escolher qual vai ser a técnica mais apropriada para ser aplicada às suas necessidades, é só continuar a ler o post que vamos te falar sobre elas.

    Técnicas para atrair mais clientes

    Não é tão complicado quanto parece. Se até agora você acompanhou todas as dicas, seguindo estritamente cada uma, vai ficar cada vez mais fácil.

    Então, para que você consiga atrair mais clientes para a sua pequena indústria e consequentemente vender mais produtos e obter mais lucro, eu tenho 5 dicas de ouro para te passar e depois que você aprende uma vez e coloca elas em prática, você não vai mais esquecer.

    Prospectar

    Esse é o que podemos chamar de um dos métodos mais tradicionais quando o assunto é atrair mais clientes.

    A prospecção acontece quando o setor comercial ou o próprio empreendedor faz uma pesquisa geral de clientes em potencial.

    Ou seja, é quando é feito um levantamento de todos os possíveis clientes e começa a entrar em contato com essas pessoas para quem sabe, já realizar novas vendas e atrair novos clientes.

    Parcerias

    E tudo isso também acaba valendo para parcerias. Isso porque ao fazer parcerias com fornecedores e empresas próximas à sua pequena indústria, por exemplo as que vendem seu produto também é uma boa forma de atrair mais clientes para a sua pequena indústria.

    Essa técnica precisa ser anteriormente pensada como uma estratégia, de como você vai oferecer essa parceria e como ela vai funcionar.

    É sempre bom deixar tudo bem estruturado e pensar nas diferentes vertentes que essa parceria pode tomar, para que problemas não sejam causados um tempo depois.

    Participar de eventos da área faz parte de estratégia de vendas

    Além de tudo isso, você também consegue atrair novos clientes participando de eventos relacionados aos produtos que você produz, ou às matérias-primas que você compra dos seus fornecedores.

    Participar de eventos assim vai te ajudar a criar um networking maior, conhecendo novas pessoas, novos produtos e quem sabe, novos futuros clientes.

    O Sebrae é um ótimo exemplo, ele promove vários eventos diferentes para áreas específicas, onde é possível fazer networking, espalhar sua marca, conhecer novos parceiros de negócios, além de é claro, expandir o seu conhecimento.

    Indicações dos clientes atuais

    SIM! Os seus clientes atuais podem te ajudar na hora de atrair novos clientes para fazer negócio! Mas é claro, como nada é de graça nessa vida, você pode oferecer à ele alguma recompensa, desconto ou algo ligado à isso.

    Crie estratégia de venda relacionadas à indicação, onde os seus clientes atuais indicam pessoas que podem vir a comprar o produto que a sua pequena indústria fabrica.

    Além de descontos você também pode oferecer extensão do prazo de pagamento e alguns outros benefícios que estiverem ao seu alcance.

    Inbound marketing para estratégia de vendas

    estratégia-de-vendas-inbound-marketing

    Na hora de fazer a prospecção dos seus possíveis clientes eles ainda não são de fato seus clientes, certo? Ou seja, fazem parte de uma etapa antes de fazer as negociações e fechar a venda.

    Se você quer mergulhar nesta técnica de venda que costuma falhar pouquíssimo, você vai precisar investir em formas de apresentar possíveis soluções de seja qual for o problema que seus clientes em potencial possam ter.

    Você pode fazer isso através de conteúdos de qualidade e atrativos, deixando sua marca na memória de quem está consumindo seus conteúdos, até que esses possíveis clientes entendam que precisam do produto que a sua indústria possui.

    Isso pode acontecer através das redes sociais, por exemplo, e essa otimização faz alavancar sua marca nos portais de busca, como o Google por exemplo, e assim, você ser mais visto e mais achado quando pesquisam determinado assunto relacionado à sua pequena indústria.

     

    Seguindo todas essas dicas de ouro e traçando a melhor estratégia de venda para a sua pequena indústria eu tenho certeza de que você vai conseguir atrair muito mais clientes.

    Além disso, você conseguiu ver que nem é tão difícil quanto você pensava não é mesmo? Afinal, é só você seguir certinho todos os pontos e dicas, além de se preparar para quando o seu número de clientes começar a crescer.

    Foi pensando nisso que preparamos um card no Trello para que você consiga acompanhar todo o processo de vendas, e dar continuidade de uma forma simples e organizada nos seus clientes.

    Dia do consumidor: você está preparado para uma das data mais importantes do varejo?

    [kc_row use_container=”yes” force=”no” column_align=”middle” video_mute=”no” _id=”78413″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”33152″][kc_column_text _id=”520054″]

    O consumo é algo natural entre as pessoas, que apenas acontece, e algumas datas foram criadas para a comemoração deste ato de consumir tão comum entre todos, como por exemplo, a Black Friday e também o dia do consumidor.

    Você já parou para pensar que tudo você compra, as vezes apenas por necessidade entra em uma estimativa de consumo?

    Hoje o nosso assunto é o dia e a semana do consumidor. Quais são as estimativas, de onde ele surgiu e porque ele é comemorado no dia 15 de março, você vai descobrir neste post.

    A data comemorativa

    O dia do consumidor é comemorado no dia 15 de março, podemos considerar ainda o começo do ano, o primeiro trimestre, quando tudo ainda está se ajustando.

    No Brasil a época é lembrada muitas vezes pela volta às aulas, pelo carnaval e também pela Páscoa, no entanto, para o varejo o dia do consumidor é o dia mais esperado.

    A data foi comemorada pela primeira vez no mundo todo em 1983. Mas engana-se quem pensa que a data não tem um motivo, ou que em um belo dia o presidente acordou e pensou “hoje vamos instituir o dia do consumidor”, não foi bem assim.

    O motivo da escolha desse dia foi  o discurso do Presidente, John Kennedy, em março de 1962, que falou sobre os direitos dos consumidores, como por exemplo: à escolha, informação, segurança e também o direito de ser ouvido. Na época o discurso fez com que vários debates acontecem e se tornou um marco no que diz respeito à defesa dos direitos dos consumidores.

    E para que cada vez mais o ato de consumir, de comprar e também de vender fosse tomando formas e o consumidor de fato tivesse voz, algumas decisões foram tomadas, como por exemplo, algumas códigos  que foram instituídos.

    A data no Brasil, apesar de comemorada no mesmo dia do resto do mundo tem um outro significado, a sanção do Código de Defesa do Consumidor, feita pelo então presidente, Fernando Collor de Mello, em 11 de setembro de 1990, mas que só passou a vigorar em 11 de março de 1991O código instituído garante todos os direitos que um consumidor tem diante da compra de produtos e também de serviços. 

    O Ministério da Justiça idealizou um documentário em 2016 que fala sobre a evolução do movimento do consumo no Brasil. .

    Ainda que o dia do consumidor seja uma data que movimenta muito o comércio varejista, ele não é tão conhecido e comentado no Brasil. Aqui ele começou a se popularizar mais como uma data que se assemelha a Black Friday.

    E para você conseguir melhorar as suas vendas nessa época nós temos dicas incríveis para que a semana do consumidor e o dia do consumidor se tornem ótimos pra você, porque é nessa semana especial de compras que o seu cliente procura pelo seu produto, por promoções e comparações.

    Dia do consumidor x Semana do Consumidor

    Apesar do dia do consumidor ser apenas no dia 15 de março, a movimentação no varejo já começa algum tempo antes.

    É na Semana do Consumidor que os possíveis clientes já começam a procurar e pesquisar sobre o seu produto, fazendo levantamento de preços, comparações e vendo quais são as características de cada um, até que ele decida-se por qual produto ou loja vai comprar.

    O Google fez uma pesquisa em 2018 sobre essa data tão importante para o varejo brasileiro. O intuito era entender como era o comportamento do consumidor nessa semana exclusiva para compras e também para vendas.

    Ao comparar as buscas do Dia do Consumidor entre 2017 e 2018 foi identificado que aconteceu um aumento extraordinário de 73% nas buscas de produtos no período correspondente à semana do consumidor.

    O que foi levado em consideração é o fato de que a pessoa que comprou no dia 15 de março, dia do consumidor, começou a fazer a busca pelo produto na semana anterior, a chamada, semana do consumidor.

    Comprar online ou ir até a loja?

    De acordo com a análise feita pelo Google na mesma pesquisa, ainda existe um gosto enorme dos brasileiros por comprar em lojas físicas e não online, mesmo com o crescimento desse hábito.

    A pesquisa apontou que 39% dos consumidores pretendem gastar o seu dinheiro indo até uma loja e escolhendo seu produto. Uma diferença enorme se for comparada com a data da Black Friday, que neste caso só 18% optam por esse tipo de compra e ignoram totalmente a internet para fazer suas compras.

    No entanto, ainda que as compras tenham sido feitas na maioria das vezes em lojas físicas, a procura pelos produtos aconteceu em geral pela internet.

    Em 2019, os canais de compra do consumidor não mudam muito da realidade que foi o ano passado.

    Ainda segundo a pesquisa, os varejistas podem esperar bons números, isso porque 39% das pessoas pretendem comprar apenas em lojas físicas. Já as compras online vão ficar com apenas 29% dos fechamentos, segundo a estimativa.

    E há também quem pretenda comprar em ambos os lugares, o que vai girar em torno de 32% dos consumidores.

    Os mais procurados em 2018

    Em 2018, os produtos mais procurados nas lojas físicas e também nas lojas online foram na sua maioria do ramo alimentício e de bebidas, que segundo o Google foram 35,4% das vendas, seguidos por itens de moda e beleza, que representaram 27,7% e em terceiro lugar, com 17,1%, aparelhos eletrônicos.

    E o que as pessoas pretendem comprar em 2019

    Podemos ver uma mudança dos produtos consumidos durantes os anos, e isso pode acontecer por diversos motivos. Na maioria das vezes os hábitos e a cultura de quem compra vai influenciar de forma direta no que ela vai ou pretende comprar.

    Além disso, outros fatores mais comerciais também influenciam o consumidor de alguma forma, por exemplo a oferta e demanda do mercado naquele período e também a concorrência.

    E o Dia do Consumidor em 2019 promete ser um pouco diferente do que foi em 2018, isso porque os itens mais possíveis de serem comprados, ou melhor, mais desejados, estão entre os smartphones e eletrônicos.

    Segundo a pesquisa feita pelo Google, já citada anteriormente, a população pretende deixar para comprar a maioria dos seus itens no dia 15 de março, o dia do consumidor.

    Abrindo o ranking temos os computadores e videogames, que representam 62% dos desejos das pessoas, e na sequência, coladinho, temos os smartphones com 61% e em terceiro lugar, aparelhos de TV que fazem parte de 59%.

    [/kc_column_text][/kc_column][/kc_row][kc_row use_container=”yes” _id=”277359″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”12435″][kc_column_text _id=”216028″ css_custom=”{`kc-css`:{`any`:{`typography`:{`line-height|,p`:`1px`},`box`:{`background|`:`eyJjb2xvciI6IiNmN2Y3ZjciLCJsaW5lYXJHcmFkaWVudCI6WyIiXSwiaW1hZ2UiOiJub25lIiwicG9zaXRpb24iOiIwJSAwJSIsInNpemUiOiJhdXRvIiwicmVwZWF0IjoicmVwZWF0IiwiYXR0YWNobWVudCI6InNjcm9sbCIsImFkdmFuY2VkIjowfQ==`,`margin|p`:`10px 10px 10px 10px`}}}}”]

    O coelhinho está chegando!

    Além do dia do consumidor, outra data importante que está se aproximando, é a Páscoa.O mercado e os consumidores estão atentos aos menores preços e promoções que vão ser feitas em torno do ramo alimentício e de bebidas, ainda mais em relação ao que vai ser consumido na páscoa.
    A Páscoa esse ano vai ser comemorada no dia 21 de abril, sendo 37 dias depois do dia do consumidor, permitindo que ele se antecipe nas compras para a data.Nos super e hipermercados a tendência é que as vendas aumentam nos dias que antecedem a data, incluindo o dia do consumidor.
    Das pessoas entrevistadas, 57% respondeu que a promoção nessa categoria de alimentos e bebidas pode aumentar a chance de compras serem feitas.Para o microempreendedor também existem maneiras de vender bem nessa época. Veja algumas dicas.

    [/kc_column_text][/kc_column][/kc_row][kc_row use_container=”yes” force=”no” column_align=”middle” video_mute=”no” _id=”837763″][kc_column width=”12/12″ video_mute=”no” _id=”927775″][kc_column_text _id=”528121″]

     

    Promoção no dia do consumidor

    Por ser uma data onde a procura por produtos aumenta e consequentemente a concorrência também, muitas vezes quem tem o melhor preço acaba realizando a venda.

    Por isso nós fizemos um top 3 dicas pra você se dar bem na hora de fazer uma promoção e ainda ter lucro!

    #1 Entenda seu público

    Você precisa saber qual é o seu público e para quem vai destinar suas promoções. Um estudo para entender quem são essas pessoas que estão interessadas em comprar o seu produto pode ajudar.

    Analise as suas redes sociais, quais são os perfis dos seus seguidores e  também quais são as suas preferências, afinal, conhecer o gosto do seu público é importantíssimo.

    #2 Saiba quais produtos colocar em promoção

    Não da pra por toda a nossa loja com descontos sem que o varejo tenha impactos negativos, não é mesmo? Por isso é necessário fazer uma seleção dos itens.

    Para isso, é legal colocar descontos nos itens mais vendidos, ou aqueles que você compra em grandes quantidades e consegue negociar com o seu fornecedor.

    Outra ação que você, varejista, pode fazer no seu comércio é colocar os produtos mais rentáveis, mas que geralmente não vendem muito por terem um valor muito elevado.

    Além disso, as promoções também são boas para movimentar seu estoque e vender rapidamente produtos que podem estar parados durante um tempo.

    #3 Defina um objetivo!

    Fazer isso é importante por que no final da sua época de promoção você consiga ver o que deu certo, o que não deu tão certo assim, quais foram os produtos mais vendidos e se você conseguiu o que queria.

    Você precisa ter um objetivo para elaborar as melhores estratégias, que sejam claras e que tenham metas possíveis de serem alcançadas.

    Além dessas três dicas incríveis, você pode conferir muitas outras ideias de como fazer uma promoção clicando aqui!

    Prepare-se para o aumento das vendas

    Fazendo boas promoções na semana do consumidor e também no dia do consumidor, você vai conseguir atrair mais clientes e consequentemente mais vendas, nós já falamos sobre isso né?

    Inclusive, existe uma grande possibilidade de suas vendas serem tão boas quanto as vendas de super e hipermercados, por isso, foque também na qualidade do seu atendimento, que vai fazer com que as pessoas continuem voltando ao seu comércio após esse período.

    Para não se perder diante de tantas vendas, tanto movimento e continuar dentro das exigências de emissão exigidas pelo fisco, você precisa de um sistema de Gestão Seguro, e o Myrp te ajuda nesse momento e você pode começar seu teste grátis agora mesmo, é só clicar!

    Ele vai deixar registrado todas as vendas que você fez nesse período, e um fluxo de caixa simples, completo e eficiente é tudo que a gente quer né?

    Para saber mais como fazer um fluxo de caixa eficiente e inteligente você pode conferir várias dicas aqui!

    Agora que você já sabe tudo sobre como surgiu o dia do consumidor e quais são as atitudes importantes para essa época tão significativa para o varejo é só colocar tudo em prática e aproveitar os lucros!

    Até a próxima!

    [/kc_column_text][/kc_column][/kc_row]

    10 técnicas de vendas imprescindíveis para o varejo

    A prática das técnicas de vendas é essencial para qualquer negócio. Afinal, se ele não vender, não conseguirá receitas e, consequentemente, não será sustentável. Em um cenário de crise e com um mercado bastante concorrido, esse assunto ganhou ainda mais importância no varejo.

    As técnicas de vendas ajudam o público a entender melhor as suas necessidades e a eliminar as principais objeções ou dúvidas sobre fazer a compra de algum produto ou serviço.

    Você está interessado no assunto? Neste post, abordaremos as principais práticas de vendas e explicaremos como elas ajudam a fidelizar o cliente. Acompanhe a seguir!

    1. Conheça o seu produto ou serviço

    Vivemos uma era em que as pessoas têm cada vez mais acesso à informação. Uma simples pesquisa realizada em um site de busca fornece vários dados para os consumidores.

    Dessa forma, é fundamental que os vendedores saibam detalhadamente o que estão vendendo. O conhecimento de detalhes técnicos ajuda a esclarecer possíveis dúvidas que os clientes possam ter antes de fazer a compra. Isso garante mais segurança ao consumidor. Consequentemente, as chances de ele adquirir um produto ou serviço da sua empresa aumentam.

    2. Valorize o que está oferecendo

    Além de conhecer o que está sendo vendido, é importante sempre valorizar o que está oferecendo. Caso contrário, será mais difícil da venda acontecer. Isso porque, para que os outros acreditem no seu serviço, você precisar acreditar nele primeiro.

    Procure mostrar o que a empresa tem de melhor em relação à concorrência e explique como o cliente se beneficiará com a compra do seu produto ou serviço. Algumas sentenças como “isso significa que”, “isso quer dizer que” ou “isso serve para” ajudam bastante nesse momento.

    3. Entenda o motivo da compra

    Busque entender o motivo que faz o consumidor adquirir um produto ou serviço. Por exemplo, muitas pessoas que começam a fazer academia buscam melhorar o seu condicionamento físico ou ter uma vida saudável. Vários indivíduos que decidem estudar inglês querem aumentar as suas chances no mercado de trabalho (no Brasil ou no exterior).

    Compreender o que o cliente deseja é a melhor maneira de promover o produto. Você pode aproveitar esse conhecimento para destacar a sua solução como a mais apropriada para atender às expectativas das pessoas.

    4. Ajude o cliente a entender o que ele precisa

    É comum uma pessoa não saber o que está procurando ou não ter certeza absoluta no momento da compra. Nessas situações, as chances de venda aumentam muito quando o vendedor consegue entender o desejo e solucionar o problema da pessoa.

    Portanto, é função desse profissional conversar com o consumidor e entender a sua necessidade. A partir disso, o vendedor poderá oferecer o produto adequado e o cliente poderá concretizar a transação, saindo satisfeito da loja.

    5. Estabeleça uma relação de confiança com o consumidor

    Trata-se de uma das técnicas de vendas mais importantes no varejo — uma vez que a confiança é a base da venda. Vale lembrar que quando o indivíduo desconfia de alguma informação, ele pode hesitar e não fechar o negócio.

    Você deve estar se perguntando: como fazer o consumidor confiar em mim? Primeiramente, procure ser o mais claro possível na apresentação da oferta. Converse com o cliente, seja simpático e se disponha a ajudá-lo.

    6. Seja flexível

    Os bons profissionais conseguem se adaptar a muitas situações diferentes. Caso você consiga moldar as suas atitudes de acordo com a personalidade do consumidor, tudo tende a ficar mais fácil na hora das negociações — e elas podem resultar em compra.

    7. Crie estratégias novas

    Uma ótima ideia para atrair e conquistar clientes é criar estratégias de vendas. Elas podem ser elaboradas juntamente com outras pessoas, como amigos, colegas de trabalho ou familiares. Essa prática é conhecida como brainstorming, que significa “tempestade de ideias” em português.

    A partir da contribuição de cada um, é possível reunir as melhores experiências e usá-las como estratégias para criar uma cartilha de técnicas de vendas diferentes e inovadoras ao seu negócio.

    8. Nunca subestime o cliente

    Não vale a pena tentar enganar o consumidor, porque ele tem acesso a um volume maior de informações sobre o produto que você vende e está mais consciente em relação aos seus direitos. Dessa forma, qualquer tentativa de fraude será identificada pelo consumidor. Nessa situação, ele não fechará negócio com você e a imagem da sua empresa poderá ser prejudicada no mercado.

    9. Preocupe-se com o pós-venda

    Uma das principais dicas é nunca se esquecer do cliente, mesmo depois da venda concretizada. O pós-venda é a fase final para conquistar o consumidor, fazendo com que ele volte a fechar outros negócios com você e indique a sua empresa.

    Após a finalização da venda, entre em contato com o consumidor e pergunte o que ele achou sobre o produto ou serviço oferecido pela companhia. Veja se a pessoa tem alguma dica ou questionamento a fazer. Demonstre também que se importa com a experiência que a pessoa teve ao fazer a compra.

    10. Invista em marketing

    Tenha um setor de vendas alinhado ao marketing do seu negócio. Produza campanhas que sejam efetivas e capazes de transmitir os valores e a mensagem da marca ao público. Isso contribui para que as pessoas tenham identificação e se lembrem mais da sua companhia.

    O marketing ajudará a sua empresa a desenvolver estratégias capazes de atrair o público, definir onde anunciar a sua marca (veículos tradicionais — como rádio, televisão, impressos etc — ou redes sociais — como Facebook, YouTube, entre outras), estipular preços e outras questões.

    As técnicas de vendas, portanto, ajudam os negócios a conquistar mais clientes. Isso acontece porque o vendedor faz uma boa apresentação e valoriza o produto ou serviço que está sendo vendido, entende os motivos que fazem as pessoas comprarem, estabelece uma relação de confiança e está sempre disposto a ajudar o consumidor. Essas práticas são imprescindíveis para a otimização dos resultados do varejo.

    Agora que você já conhece as principais técnicas para vender, leia nosso post com dicas para aumentar as vendas e saiba como fazer a sua empresa lucrar mais!

    7 dicas de como fazer promoção sem perder a lucratividade

    Saber como fazer promoção sem perder a lucratividade é muito importante para os empresários e donos de comércios varejistas que desejam aumentar as vendas ou queimar o estoque.

    Dentro desse contexto, atentar para algumas questões, como o planejamento da promoção, é relevante para que o maior proveito possível seja tirado dessa situação.

    Para ajudar nesse sentido, desenvolvemos uma série com as melhores dicas de como fazer promoção sem perder a lucratividade. Acompanhe nos tópicos a seguir.

    1. Faça promoções para o público certo

    É preciso destinar as suas promoções para o público certo, ou seja, fazer um estudo para compreender quem são as pessoas que podem se interessar por comprar do seu negócio.

    As redes sociais podem ajudar nisso, uma vez que você pode analisar os perfis de seus seguidores e compreender um pouco mais sobre as suas preferências. Conhecer os gostos do seu público é muito importante para que você possa criar peças publicitárias que atinjam exatamente o alvo que você deseja, seja em ações de marketing digital ou em mídias tradicionais.

    2. Monte combos de produtos

    Para estimular a compra de produtos que talvez estejam parados no estoque, montar combos pode ser importante. Por isso, monte kits para que as pessoas possam comprar mais de um item, levando algo grátis, por exemplo.

    Também é possível oferecer descontos na compra da segunda unidade ou um valor reduzido para um produto X, quando também for comprado um produto Y.

    3. Escolha a promoção adequada

    Existem diversos tipos de promoções que podem ser feitas nas empresas. Por isso, é preciso escolher a mais indicada para o seu negócio e que gere boas possibilidades de lucro para o seu estabelecimento.

    Veja alguns exemplos de promoções que você pode aplicar na sua empresa, a seguir:

    Descontos

    Os descontos são muito populares e atraem bastante as pessoas para um estabelecimento. Afinal, todos gostam de comprar artigos por um preço melhor. Assim, é possível criar descontos para que eles sirvam como chamariz para também vender outros produtos da sua loja.

    Brindes

    Oferecer brindes também pode atrair mais pessoas para a sua loja, embora essa prática seja menos comum que os descontos. Você pode fazer promoções ou oferecer os combos, como anteriormente citados, ou então permitir ao cliente a escolha de um produto grátis na compra de outro.

    Programas de fidelização

    Os programas de fidelização são interessantes pelo fato de fazer com que os clientes voltem a comprar da sua loja em outras situações. Assim, você lucra não apenas em um dia, mas sim por um longo período.

    Você pode criar um cartão de fidelidade, por exemplo, em que o cliente recebe um carimbo cada vez que faz uma compra. Assim, ao comprar uma quantidade X de vendas, o cliente receberá um brinde ou produto grátis.

    Frete grátis

    No caso de e-commerces ou até mesmo estabelecimentos físicos que fazem o serviço de tele-entrega, oferecer o frete grátis pode ser um fator motivacional para fechar mais vendas.

    Ao não pagar pelo frete, o cliente poderá comprar mais unidades do produto em sua loja, pois lhe sobrará esse valor que seria pago pela entrega. Para isso, convém uma parceria com uma empresa que preste esse serviço com um preço mais acessível.

    4. Tenha um objetivo definido

    Qual é o objetivo da sua promoção? Aumentar a quantidade de vendas e assim ter um fluxo de caixa mais movimentado em um período sazonal? Ou então potencializar as vendas em uma data comemorativa como o Dia dos Pais, Dia dos Namorados, o Natal, a Páscoa, entre outros?

    Esses fatores precisam ser levados em consideração no momento de elaborar uma promoção, para que você possa traçar estratégias com objetivos claros e que possam ser cumpridos. Assim, você terá mais facilidade em saber se uma promoção obteve sucesso ou não.

    5. Defina um prazo para a promoção

    Um erro bastante grave e comum de ser cometido por empresário do setor varejista é não definir prazos de validade para a promoção. Ao não incentivar nos clientes o fator da escassez, eles certamente deixarão para comprar em outra oportunidade, pois sabem que a promoção será sempre oferecida.

    No caso de você deixar claro que as ofertas valem apenas até tal dia, as pessoas sabem que após essa data os preços subirão e que elas precisam aproveitar o momento para pagar menos por aquilo que desejam adquirir.

    6. Deixe os produtos em evidência em sua loja

    A promoção precisa ser bem exposta em seu estabelecimento físico, para que as pessoas que estiverem no local saibam que terão benefícios ou descontos ao comprar um determinado produto. Utilizar etiquetas que destaquem o preço com desconto e o preço original são uma ideia interessante para chamar a atenção dos clientes.

    Outra ação que pode ser realizada são as técnicas de vitrinismo, com adesivos ou cartazes colados em sua vitrine ou fachada para chamar a atenção das pessoas que passam pela rua.

    7. Escolha bem os produtos colocados em oferta

    Não são todos os produtos que podem ser oferecidos em promoção sem que a loja sofra impactos negativos em seu site. Por isso, convém saber quais produtos podem ou não podem ser colocados em promoção.

    Nossa dica é fazer promoções com os itens mais vendidos, aqueles que você pode comprar em grande quantidade e assim negociar preços com os seus fornecedores. Também podem ser dados descontos para os produtos mais rentáveis, que são os que não vendem tanto, mas têm um valor elevado e geram uma boa lucratividade. As promoções também podem ser úteis para movimentar o estoque e vender rapidamente produtos que estão parados e perderão a validade em breve, por exemplo.

    E então, gostou das nossas dicas de como fazer promoção sem perder a lucratividade? Agora é só utilizar a criatividade e colocar em prática as nossas orientações para aumentar ainda mais os rendimentos do seu negócio ou queimar aquele estoque que já está parado há bastante tempo.

    Mais dicas interessantes como essas podem ser enviadas para o seu e-mail! Não deixe de assinar a nossa newsletter e ter sempre novidades fresquinhas na sua caixa de entrada.

    7 dicas de como fazer vendas em balcão de atendimento

    O balcão de atendimento é o local em que a maior parte das vendas são fechadas em um comércio varejista tradicional, e é por isso que saber as principais boas práticas para que isso se efetive é fundamental para os empresários do setor.

    É preciso adotar uma postura que faça com que os clientes sintam confiança naquilo que você está oferecendo e assim não tenham dúvidas sobre adquirir ou não o produto em que têm interesse.

    Foi pensando em ajudá-lo nesse sentido que desenvolvemos este post, que apresenta uma série de dicas de como fazer vendas em balcão de atendimento. Ficou interessado? Então basta seguir lendo este post.

    1. Seja cortês

    É preciso ser cortês ao receber os clientes em um comércio varejista, atendendo bem a toda e qualquer pessoa que chegar até o estabelecimento. Jamais é permitido ter preconceito de qualquer tipo, como de raça ou identidade de gênero, por exemplo. Todas as pessoas merecem respeito ao serem atendidas, pois são elas que movimentam o seu negócio e fazem com que ele dê lucro.

    A cordialidade também está presente na forma como os clientes devem ser tratados. É preciso manter um padrão de atendimento baseado no respeito, de modo que o tratamento por pronomes como “senhor” e “senhora” deve ser usado até mesmo para se referir a pessoas mais jovens. Utilize o “você” apenas se o cliente autorizar.

    Ter um sorriso no rosto e se mostrar receptivo sempre que alguém chega na sua loja também são pontos positivos no que se refere à cordialidade. Peça o nome do cliente e chame-o por ele, evitando sempre a pronúncia incorreta no caso de nomes mais difíceis.

    2. Aja com rapidez

    É preciso agir com rapidez e jamais deixar um cliente esperando para ser atendido, pois isso pode fazer com que ele perca a paciência e saia do local sem comprar nada. Pior que isso, ele não voltará ao local em outras oportunidades e ainda pode falar mal da loja para as pessoas de sua rede de relações.

    Obviamente, existem casos em que a loja está muito cheia ou que o telefone toca bem no momento em que um cliente está fechando uma compra no balcão. Em casos assim, o recomendado é pedir paciência e avisar os clientes que estão aguardando de que eles serão atendidos em breve.

    Isso faz com que as pessoas não se sintam rejeitadas e tenham mais paciência para aguardar o seu atendimento.

    3. Tenha uma estrutura agradável

    A estrutura do seu estabelecimento também precisa ser agradável para que os clientes se sintam bem ao fazerem uma compra. A manutenção precisa ser diária e tudo precisa ser sempre muito limpo e organizado.

    Você também deve deixar sempre à mão os objetos que utiliza no atendimento, como bloco de papel, canetas, calculadoras etc. Isso evita que você perca muito tempo procurando por esses itens e faça com que o cliente tenha que ficar esperando você encontrá-los para passar um orçamento, por exemplo.

    4. Explore os seus diferenciais

    Quais são os diferenciais do seu estabelecimento? É impossível que você não tenha pelo menos um item que se destaque em relação à concorrência. Por isso, é preciso compreender quais são os seus diferenciais e explorá-los, desde as vendas no balcão até as estratégias de marketing.

    Um supermercado ou farmácia que têm convênio com um banco para receber contas de luz, água, telefone e outros títulos, por exemplo, pode atrair pessoas que desejam pagar boletos, mas acabam, por comodidade, comprando produtos que são comercializados no local. Uma padaria que se destaca pelos saborosos pãezinhos também pode utilizá-los como chamariz para que os clientes adquiram outros produtos.

    Enfim, todas as empresas têm um diferencial que pode ser explorado no atendimento, então encontre o seu e aumente a satisfação dos seus clientes.

    5. Explore o seu ponto de venda

    O balcão do seu comércio é o seu principal ponto de venda. Por isso, ele precisa ser explorado, trabalhado para que o cliente possa conhecer novos produtos e assim comprar mais.

    Em supermercados, os itens de conveniência como chicletes, lâminas de barbear, balas, preservativos, entre outros, são colocados estrategicamente próximos ao caixa, por exemplo. Assim, as pessoas que forem fazer uma compra no açougue ou na padaria podem lembrar da necessidade de comprar um desses produtos e assim fazer uma compra maior.

    Essa técnica, popularizada pelos supermercados, pode ser aplicada em empresas varejistas de qualquer segmento, como farmácias, lojas de roupas, comércios de variedades, entre tantos outros.

    6. Terceirize serviços de contabilidade

    A preocupação com os serviços de contabilidade tributária, como a emissão de relatórios e controle do pagamento de impostos, por exemplo, pode fazer com que o gestor de um estabelecimento comercial deixe de lado as questões voltadas ao bom atendimento.

    Por isso, é interessante que esses serviços sejam terceirizados e destinados a pessoas que têm plena competência para realizá-los. Assim, é possível deixar essas atividades mais burocráticas nas mãos de pessoas de confiança e pensar mais estrategicamente nas técnicas de atendimento do seu negócio.

    7. Utilize ferramentas tecnológicas

    A tecnologia deve ser uma aliada no que se refere ao atendimento do seu negócio. Por isso, sempre busque por soluções que possam agilizar os processos no seu comércio, como no momento de fechar um orçamento, por exemplo.

    Além de agilizar o atendimento, as ferramentas tecnológicas evitam que erros oriundos de falhas humanas possam causar prejuízos para o seu negócio, pois tudo será automatizado.

    Existem no mercado softwares de gestão muito completos, que podem auxiliá-los em questões contábeis, no controle das horas trabalhadas pelos funcionários, na elaboração do fluxo de caixa, no controle de estoque, na emissão de notas fiscais etc.

    Se você seguir essas dicas para atuação no balcão de atendimento, realizar mais vendas em seu comércio varejista será uma consequência natural. Portanto, não deixe de aplicar tudo o que você aprendeu aqui.

    Mais informações interessantes como essas podem ser encontradas em nossas redes sociais. Estamos no YouTube, no Facebook e no LinkedIn. Não deixe de nos acompanhar e ficar sempre muito bem informado.

    Encontre o que procura nos guias rápidos

    Perguntas frequentes

    A nossa equipe de suporte atende pelos telefones 0800 800 7740 e (47) 3038-7740, pelo chat no Myrp e por e-mail suporte@myrp.com.br

    Acesse o menu “Conta“, clique em “Usuário” e edite o seu usuário para alterar a senha.

    Acesse a tela de login pelo site https://prd.myrp.com.br/ControleAcesso/Sessao/entrar e clique em “Esqueceu a senha“. Coloque o seu e-mail e clique em “Enviar“, você receberá um e-mail para criar uma nova senha.

    Acesse o menu “Vendas” e no quadro de “Configurações” clique em “Certificado digital“. No campo “Arquivo” localize o certificado no seu computador e selecione, informe a senha e clique em “Upload“.

    Acesse o menu “Transporte” e no quadro de “Configurações” clique em “Certificado digital“. No campo “Arquivo” localize o certificado no seu computador e selecione, informe a senha e clique em “Upload“.

    Clique no menu “Conta” e em seguida em “Minha empresa“. Na aba “Vendas” altere o campo “Número do próxima NF-e“.

    Acesse o menu “Conta” e clique em “Usuários“. Após clique no botão azul a direita para adicionar um novo usuário. Preencha o e-mail, o nome e a senha, defina as permissões de acesso e clique em “Salvar“.

    Para emitir a nota de estorno é necessário verificar com o seu contador a CFOP que você deve utilizar.
    A nota de estorno sempre será o contrário da nota emitida, se você emitiu uma nota de venda, você precisa adicionar uma nota de entrada, ou se foi emitido uma nota de entrada, adicione uma nova nota de saída.

    Para emissão de documentos é necessário realizar o credenciamento da sua empresa na SEFAZ do seu estado. A sua contabilidade poderá te auxiliar nesse processo.

    Leia alguns conteúdos do nosso blog

    Materiais educativos

    Não encontrou o que procurava?

    Fale com a nossa equipe.