Matriz BCG: entenda o que é e como aplicar na sua empresa

Em qualquer empresa, conhecer o potencial de seus produtos é um ponto fundamental para guiar investimentos e minimizar riscos. Se algum de seus serviços não gera receita suficiente, por exemplo, é melhor avaliá-lo e entender o que está errado. E uma boa ferramenta para isso é a Matriz BCG.

De forma bem simples, essa matriz é um quadro de 2 colunas por 2 linhas, que classifica diferentes produtos com base em 4 categorias. Cada uma delas oferece uma noção geral do desempenho esperado daquele produto ou serviço, além de uma ideia de sua futura performance.

Esse método de análise é bem simples e pode ser aplicado imediatamente em seu negócio. Basta que você entenda como ele funciona e como tirar proveito dele. Para te ajudar, vamos falar um pouco mais sobre o funcionamento dessa matriz, quais são seus benefícios e como aplicá-la em seu negócio. Acompanhe!

Como a Matriz BCG funciona?

Como mencionamos, trata-se de um quadro com 2 eixos. Um deles é o nível de envolvimento com o mercado, ou seja, quanto destaque sua empresa possui na venda daquele produto ou serviço. O segundo é o seu crescimento, ou seja, o quanto aquele produto ou serviço influencia na evolução do seu negócio.

Com base nessas duas categorias, são criadas 4 classificações para os seus produtos:

1. O ponto de interrogação

Quando um produto possui alta taxa de crescimento, mas baixa participação, ele ainda não tem um caminho definido no mercado. É o que costuma acontecer com produtos novos, que ainda não têm sua eficácia confirmada pelo público.

Nesse caso, você vai precisar investir bastante em seu desenvolvimento, mas sem muito retorno. Dependendo do seu planejamento e das condições do mercado, pode ser que ele vingue, tornando-se uma estrela, ou se torne um peso morto em seu negócio, também chamado de ‘abacaxi’.

2. A estrela

Se o produto está com alto crescimento e alta participação na sua matriz BCG, então seu ponto de interrogação foi um sucesso! Esse produto passa a ser uma estrela da sua empresa, a assinatura perfeita da sua evolução.

Em geral, é a partir daqui que você recebe a maior parte dos seus reinvestimentos. Ao se tornar um líder de mercado, é a sua estrela que você deve exibir para o grande público, buscando atingir o auge do seu desenvolvimento.

3. A vaca leiteira

Claro, nenhuma estrela brilha para sempre. Chega um ponto em que seu produto atingiu o topo e não possui mais uma projeção de crescimento. Porém, ele continua mantendo uma rentabilidade estável, já que é uma mercadoria reconhecida pelo público.

Daí vem o termo ‘vaca leiteira’: a fonte de renda estável e segura com a qual seu negócio pode contar para manter o capital de giro.

4. O abacaxi

Porém, mais uma vez, nenhuma vaca dá leite para sempre. Isso faz parte do desenvolvimento do mercado, no qual um produto cresce e depois se retrai de acordo com as mudanças externas. Algumas empresas não reconhecem isso, perdendo muito dinheiro.

Quando a ‘vaca’ deixa de sustentar seu negócio, mas continua sendo alimentada, ela vira o que chamamos de ‘abacaxi’. Um peso morto dentro do negócio, que custa, para ser mantido, mais do que é capaz de gerar de lucro. Se houver algum produto assim, o ideal é barateá-lo para a empresa ou apenas aceitar o seu falecimento.

Por que você deve usá-la?

Conhecer seus produtos de maior potencial

As estrelas são o foco de qualquer negócio. E a Matriz BCG pode ajudar você a encontrá-las. Com dois critérios bem simples, é mais fácil determinar quais serviços possuem maior potencial em seu negócio, tornando-se prioridade, e quais devem ser deixados de lado no momento.

Há mais detalhes que devem ser observados nesse processo, até para que você possa classificar os produtos em cada categoria da matriz. Porém, independentemente disso, ter essa ferramenta para guiar sua análise já ajuda bastante.

Entender o ciclo do mercado

Como você já deve ter notado, essa matriz também mostra uma tendência do ciclo de vida de um produto. Primeiro, ele é uma interrogação. Quando sobrevive, tende a se tornar uma estrela. Ao atingir seu ponto de saturação, vira uma ‘vaca leiteira’. Por fim, quando o mercado se cansa dele, o produto se torna um ‘abacaxi’ que precisa ser descartado.

Conhecer esse ciclo e identificar em qual estágio cada produto ou serviço se encontra vai auxiliar a descobrir onde investir em cada momento. Afinal, dificilmente um mesmo produto será sua fonte de crescimento para sempre.

Como aplicar a Matriz BCG em seu negócio?

Listar todos os produtos da empresa

Antes de começar a distribuir tudo entre as diferentes categorias, seu trabalho é apenas listar todo tipo de produto ou serviço oferecido na sua empresa. Não exclua nenhum, mesmo os que não geram renda direta. Nunca se sabe o que você vai descobrir antes de começar a sua análise.

Faça o desenho da matriz

Essa parte é bem fácil. Basta pegar uma folha e dividi-la em quatro partes iguais com duas linhas perpendiculares, inicialmente. Depois, anote qual linha representa a participação no mercado e qual representa o crescimento do produto.

Para adicionar mais informação, você também deve colocar uma escala em cada uma. Na taxa de crescimento, coloque uma régua de 0% a 20%, onde o 10% é a divisória entre o índice alto e o baixo.

A participação é um pouco mais difícil. No ponto mais alto, você deve colocar x10 (vezes dez), que significa que você possui faturamento 10 vezes maior que seu concorrente mais próximo. Na outra ponta, coloque x0.1, ou seja, isso indica que sua participação é 10 vezes menor que a do seu concorrente mais próximo.

E pronto: esta é sua Matriz BCG!

Classifique os produtos na matriz

Agora é hora de fazer suas contas! Com base nas escalas do tópico anterior, você deve determinar em qual quadrante cada produto ou serviço se encaixa. Após encontrar ambas as coordenadas do seu produto (em participação e crescimento), basta marcar o ponto e desenhar um círculo para representá-lo.

Defina estratégias para cada produto

Com essa ilustração, é hora de estabelecer uma estratégia de atuação para cada categoria. Em geral, você deve seguir uma destas 4 opções:

  • construir: seu ponto de interrogação apresenta potencial e precisa ser nutrido;
  • manter: por ora, sua ‘vaca leiteira’ será fonte de segurança;
  • colher: uma ‘vaca’ que está dando menos leite ou uma interrogação que ameaça se tornar um ‘abacaxi’. É melhor coletar os lucros imediatos e minimizar os custos;
  • abandonar: se os custos são muito elevados, é melhor abandonar um produto e permitir que outras áreas floresçam.

Agora que você sabe de tudo isso, é hora de montar sua Matriz BCG e começar a definir as estratégias dos seus produtos. Se quiser elevar ainda mais os resultados do seu negócio, então veja as nossas dicas para divulgar sua empresa!

O que você procura?

Categoria

Categorias

    Assine nossa newsletter

    Teste Grátis

    Faça um teste grátis

    Exporte o XML das notas fiscais dos seus clientes

    Seja um parceiro Myrp.