Como calcular capital de giro: qual a importância e como calcular

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    Capital de giro significa capital de trabalho, ou seja, é o capital (dinheiro) necessário para financiar a continuidade das operações da sua empresa, como recursos para manter estoques, recursos de pagamentos para fornecedores (matéria-prima ou mercadorias terceirizadas) e recursos para financiamento aos clientes (nas vendas a prazo), pagamento de impostos, salários e demais custos e despesas operacionais.
    Se as finanças da empresa não estiverem em dia, seus investimentos a longo e médio prazo serão drasticamente prejudicados, fazendo com que o empreendimento obtenha problemas e seja necessário recorrer a empréstimos ou “fechar as portas”.
    É importante frisar que o capital de giro é a parcela resultante da diferença entre o dinheiro que a empresa tem disponível e o dinheiro que deve ser utilizado para quitar as dívidas, podendo ser essas de despesas fixas, prestação de serviços, gastos dedicados à comercialização ou gastos extras.
    Investimentos, se feitos da maneira correta, nesse recurso garante um fluxo de caixa positivo e o funcionamento sustentável da empresa. Depois dessa breve apresentação do capital de giro, entenda porque ele é tão importante para o seu negócio.
     

    Qual a importância do capital de giro?

    Gestões feitas de maneira errada no Capital de Giro e nas finanças da empresa poderão fazer com que o empresário tenha que recorrer a recursos adicionais, em que geralmente são obtidos através de empréstimos bancários (com altas taxas de juro). Essa é considerada uma situação de risco, uma vez que o Capital de Giro deve cobrir despesas rotineiras e deve ser suprido com os próprios recursos da empresa.
    Aumentar o número de dívidas a fim de suprir o financiamento da operação não é uma escolha indicada. Empréstimos só são indicados para investimentos como novos projetos e expansão da empresa, por exemplo.
    Aderir alguns controles rigorosos pode ser de muita utilidade para uma gestão otimizada e prevenir a escassez do Capital de Giro. Eles são importantes pois, além de permitirem um maior controle perante a saúde financeira da sua empresa, servem para prevenir futuros problemas.
    Confira algumas ações que podem auxiliar no problema:

    • Obter uma administração clara dos inadimplentes;
    • Realizar a documentação dos processos financeiros;
    • Estabelecer processos financeiros;
    • Fazer negociações de dívidas a longo prazo;
    • Renegociar as dívidas;
    • Conhecer profundamente o fluxo de caixa, a circulação dos estoques e os prazos de pagamentos;
    • Manter uma política de redução de custos e despesas;
    • Conhecer o melhor momento para comprar e os prazos que você poderá assumir;
    • Suprir as necessidades de realização das atividades operacionais.

    como-calcular-o-capital-de-giro-2

    Riscos de um mau controle do Capital de Giro:

    Quando o Capital de Giro é baixo, os riscos operacionais aumentam, deixando a empresa vulnerável a um caixa negativo, comprometendo assim o bom funcionamento das atividades.
    Afim de evitar os empréstimos e seus juros elevados (como já foi citado), é importante manter o Capital de Giro positivo, tendo conhecimento sobre o fluxo de caixa e sobre o fluxo financeiro (tempo entre o pagamento a fornecedores e recebimento das vendas). Para adquirir esse conhecimento, é necessário o cálculo do Capital de giro.
     

    Como calcular o capital de giro?

    O cálculo do capital de giro é influenciado por alguns recursos, são eles o estoque, contas a receber, o caixa e a conta bancária. Eles interferem em menor ou maior grau os prazos médios de estocagem, compras, pagamentos de contas e o volume e custo das vendas. A variação dessas ocorrências é intensa, assim, é recomendado que seja frequentemente monitorado a fim de que o empreendedor evite imprevistos e obtenha resultados negativos que podem afetar o negócio. O fluxo de caixa está diretamente ligado a esses fatores.
     
    Há uma fórmula simples para calcular o capital de giro – GCL = AC-PC.
    “CGL” se refere ao capital de giro líquido, “AC” ao ativo circulante (caixa, bancos, contas a receber, aplicações financeiras, entre outros recursos) e PC corresponde ao passivo circulante (fornecedores, empréstimos, contas a pagar, etc.).
    Para calcular o Capital de Giro é necessário saber os recursos (lucro) da empresa, manter um fluxo de caixa detalhado e definir o tempo de duração do recurso para sua constante reposição. Algumas dicas importantes para prevenir a insuficiência do capital de giro é renegociar dívidas a longo prazo, manter o controle de inadimplência e reduzir custos e despesas.
    como-calcular-o-capital-de-giro-3
    Administrar o capital de giro do seu negócio é o mesmo que fazer uma avaliação do momento atual que a empresa se encontra, englobando as sobras e as faltas de recursos financeiros que a organização dispõe, as vendas, administração do caixa e as consequências que as tomadas de decisões vem a gerar.
    O capital de giro influencia os pequenos empreendimentos por meio de uma estratégia econômica eficaz e sólida, a fim de que o empreendedor tenha recursos para aplicar em diferentes empreendimentos ou investir ainda mais em seu próprio negócio.
    É importante estar sempre atendo aos detalhes e fatores, pois a administração ineficiente da empresa vem a afetar diretamente o fluxo de caixa.
    O post conseguiu tirar suas dúvidas de como calcular o capital de giro? Veja também a análise de cenários e planejamento estratégico: se proteja em tempos de incerteza.

    INB_MYR_20161025_Capa_Ebook Controle de Estoque para Pequenas Empresas

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin
    Share on whatsapp

    Leia também

    O que você procura?

    Categoria

    Categorias

      Assine nossa newsletter

      Seja um parceiro Myrp.